Imprimir esta página

Professor universitário lança manual didáctico "Ensaboado e Enxaguado" Destaque

O professor universitário e jurista de profissão, José Carlos de Almeida, apresentou em Luanda, um livro didáctico de língua portuguesa e etiqueta intitulado "Ensaboado e Enxaguado".

Em declarações à imprensa, o autor disse que o livro visa ajudar as pessoas que fazem da língua portuguesa o seu instrumento de trabalho, a corrigirem certos erros e a melhorarem a fala e a escrita, principalmente os jovens estudantes.  

O docente recordou que, uma formação deficiente da língua portuguesa no ensino de base, pode influenciar negativamente o futuro profissional do estudante.  

José Carlos de Almeida frisou que, apesar de ser jurista de formação, sempre se preocupou a estudar e a investigar questões relacionadas com a fala e a escrita da língua portuguesa.

  "Sou um investigador, por excelência, da língua portuguesa e sempre que viajo tenho a preocupação de comprar e investigar manuais de língua portuguesa, neste momento tenho uma grande quantidade de dicionários de português", realçou.  

 Por sua vez, a jornalista e directora da estação radiofónica Luanda Antena Comercial (LAC), Luísa Fançony, considerou de interessante e pertinente o surgimento deste manual.  

 Segundo a jornalista, apesar de discordar em alguns pontos com o livro, afirmou que o manual será muito útil para as pessoas interessadas em aprofundar os seus conhecimentos em matérias ligadas com a língua portuguesa.  

A título de exemplo, apontou os estudantes, professores, apresentadores de programas de rádio e de televisão, assim como os jornalistas como uns dos principais beneficiários da obra.  

 "O manual vai ajudar a corrigir muitos erros que ainda persistem entre jornalistas e outras classes que utilizam a língua portuguesa como meio de trabalho, assim como contribuir no melhoramento da escrita e da fala das pessoas", argumentou.

   O livro com 187, comporta seis capítulos, conta com uma tiragem inicial de dois mil exemplares.  

 O docente, que tem o pseudónimo literário "Makiesse", nasceu em Luanda, no bairro Rangel, em 12 de Março de 1968, se licenciou em Direito na Universidade Autónoma de Lisboa, em Portugal.  

 Iniciou a sua actividade de professor na Escola número 504, passou ainda pela Escola Njinga Mbandi, Escola Comandante Jika, Centro Pré-Universitário (Puniv) e Universidade Metodista de Angola, actualmente é docente na Universidade Lusíada de Angola.  

O evento contou ainda com a animação musical a cargo de Victor Hugo, que interpretou canções de sua autoria, assim como de outros cantores nacionais consagrados como Bonga, Waldmar Bastos, André Mingas, Irmãos Almeida, entre outros.

  Assistiram a cerimónia governantes, políticos, deputados, jornalistas, docentes universitários, estudantes, entre outros académicos, com destaque para a presença do ministro da Educação, Pinda Simão.

UEA-Digital, Seomara Santos, Fonte Angop  

Ler 13056 vezes