Imprimir esta página

Mitos e Símbolos, em RioSeco, de Manuelo Rui Destaque

Classifique este item
(0 votos)

No presente, os comportamentos de Fundanga – investido  do poder que as divisas de Capitão lhe conferem – são os de um bandido e, por essa razão, trazem à memória dos habitantes da ilha o terror já existente por todos. O passado desloca-se para o presente, prenunciando o futuro. A mudança de Zacarias e a inadaptação de ambos conduzirão, inevitavelmente, à sua morte.

 

Informação Adicional

  • Autor: Nanilília Pereira Dias
  • Genero: Ensaio
  • Editora: UEA
  • Ano: 2010