Imprimir esta página

A morte da noite Destaque

Classifique este item
(0 votos)

Sobre a obra Lourenço José, jornalista, escreveu que «estamos em presença de uma poesia em que - para lá dos "mortos em pés" e outros que, alienados à sua sorte em qualquer canto, debaixo de uma árvore ou de uma ponte, vão constituindo a grande metáfora "do novo" exostismo da cidade - vegetam realidades da vida. Isto porque casa verso está interessado em não se fazer confundir.

A poesia é não só uma manifestação, mas a plena expressão de liberdade de que se tem servido Kudijimbi para reportar a força artística dos quiabos, da myengeleka, maxanana, saca-folha, do kahombo e de outros, "acervos" do ser e do estar das gentes dos vários espaços por que passou ou/e viveu. Lá onde "quitutas com katutas/ de aduelas de barril/ choravam de tanto sorrir".

Caso se matenha fiel a sua vocação, enriqueça a inspiração astral com abnegação à investigação e ao estudo, Kudijimbi poderá ser referência outra, no quadro das tendências poéticas, porque em franco curso de desencontro com a mesmicidade que, aos poucos, vai governando nos vários espaços de realização poética.»

Informação Adicional

  • Autor: Kudijimbi
  • Genero: poesia
  • Editora: Kilombelombe
  • Ano: 2006