Imprimir esta página

Dançar Outra Vez

Classifique este item
(0 votos)
«Antes disso havia passado dois dias e uma noite escondido dentro de uma caixa de peixe seco. Acordara sobressaltado com o latido dos tiros. Não sabia onde estava. Isso acontecia-lhe sempre. Sentou-se na cama e procurou lembrar-se, enquanto o tiroteio crescia lá fora: chegara ao entardecer, pedalando na sua velha bicicleta, alugara um quarto na pensão de um português, despedira o miúdo james, que tinha família na vila...» (Extracto da pág. 61)

Informação Adicional

  • Autor: José Eduardo Agualusa
  • Editora: Chá de Caxinde
  • Ano: 2001