Imprimir esta página

Poemas

Classifique este item
(0 votos)
«São assobios agudos que escuro, cada vez de mais de perto oiço batidas na porta, a janela estremece, sinto passos ligeiros. Parece pessoa! Pergunto, / Quem está aí ? Ninguém responde...» (Extracto da pág. 15)

Informação Adicional

  • Autor: Maria Celestina Fernandes
  • Editora: UEA
  • Ano: 1995