testeira-loja

Entrevista de: Aguinaldo Cristóvão

Que adjectivo atribuir a um escritor que, tal como tantos, ainda não se consideram como tal? Que dizer, se a sua poesia surge entrelaçada com a pintura, e a escultura lhe surge como uma consequência necessária de um homem com alargada visão política? Tantas interrogações merecem resposta. Fernando Costa Andrade, que nos últimos anos assina apenas com o pseudónimo "Ndunduma", é membro fundador da União dos Escritores Angolanos. Há escritos segundo os quais ele ajudou na materialização da sua constituição.

 

 

Entrevista de: Isaquiel Cori

Autor de três romances, Jacinto de Lemos é sempre ansiosamente aguardado pelo público. Dono de uma escrita versátil, popular, os seus temas giram em torno da infância e dos conflitos gerados pela crença no feitiço. Undengue (UEA) mereceu, em 1986, menção honrosa no concurso Sonangol. O Pano Preto da Velha Mabunda (INALD, 1999) foi adaptado ao teatro e esgotou-se rapidamente, tornando-se numa raridade bibliográfica. O seu mais recente livro é A Dívida da Peixeira, prémio Sonangol em 2002. Conceição Cristóvão, poeta e ensaísta, escrevendo sobre Jacinto de Lemos disse que «entre os escritores da nova geração temos um verdadeiro «operário» da palavra, um «griot», um prosador de palavra simples, límpida, fluindo como a água da fonte». Jacinto de Lemos, nascido no Bengo aos 21 de Janeiro de 1961, fala, aqui, de si mesmo («sou um homem do mato») e do feiticismo, a sua temática preferencial. Refere-se, igualmente, à sua condição de escritor profissional.

 

Entrevista de: Isaquiel Cori

António Pompílio é um dos escritores que se revelaram nos anos 90 e cuja obra, poética e ficcional, silenciosamente concita a atenção de uma crítica que infelizmente não vamos tendo. Autor dos livros O sal dos olhos do mar, poesia, UEA, 1997, Simetrias, poesia, UEA, 2004, e Mambelé, novela, UEA, 2005, Pompílio tem, no prelo, Mutudi, a Dama de Ventre de Fogo, que, segundo o próprio, «é um romance de raízes etnolinguísticas que aborda as questões dos rituais fúnebres e obituários existentes em Angola».

 

A poesia angolana pode ser abordada como uma poesia de gênero?

Contacto

AV. Ho-Chi-Min, Largo das Escolas
1.º de Maio - CEP 2767 Luanda

Telefone: (222) 322 421 Fax: (222) 323 205

e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Blogs

blogspotuea1    blogspotueamulembeira           blogspotueanguimba
         
ytlogo2   blog-poetenladen   logotips