testeira-loja

quinta, 07 janeiro 2010 19:58

Enlirização XII

“A transportação” e a “tradução” constituem recursos com que também João Tala enliriza o poema transcrito no número IX desta série de ensaios. O mesmo intitula-se “Se Os Meus Olhos Adormecessem”.
Publicado em Críticas e Ensaios
Poetas há que conseguem grandes voos criativos e de significação, recorrendo ao verso métrico. É o que acontece com o poeta brasileiro Nilo Aparecido, no soneto “O Bloqueio” :
Publicado em Críticas e Ensaios
O simbolismo tem a seu favor recursos próprios que lhe permitem rechear o poema de significação múltipla, exuberante, espectacular.
Publicado em Críticas e Ensaios
1.Linguagem literário-poética
Publicado em Críticas e Ensaios
As figuras na linguagem estética (2)
Publicado em Críticas e Ensaios
quinta, 07 janeiro 2010 19:44

Enlirização X

Em retrato (2) Adriano Botelho de Vasconcelos subscreve o seguinte poema de temática amorosa: “eu/ quis amar sem ter que sacrificar/ em minhas mãos a agulha das interrogações/ que faziam desmoronar, o que em nós/ fora sempre uma representação/ um acto de cobardia/ e medos.
Publicado em Críticas e Ensaios

1

No presente trabalho de reflexão literária empregamos o termo enlirização para significar os processos, as técnicas, a que os poetas recorrem para a criação de suas linguagens originais, belas, viris, talhadas em moldes maximamente sublimes, que lhe permite o talento.

 

Publicado em Críticas e Ensaios

(II)

Aceite pelo candidato a poeta a regra irrecusável do domínio profundo da língua em que pretende “poetizar” e - dominador - só a partir desta doirada conquista começa a árdua, responsável, elaboração da língua literária.

 

Publicado em Críticas e Ensaios
(III) Consciente que já se conquistou estilo próprio, inequívoco, sobre o qual se possa afirmar - parafraseando o grande poeta russo, Vladimir Mayakovski - «este Maio é meu», começa a aprazível aventura, em busca do melhor e maior conseguimento de cada trabalho, mini ou macro-texto.
Publicado em Críticas e Ensaios

IV

Cioso de seu ofício, o poeta é um cisne que foge de sensibilidade reducionista do fenómeno literário. Posto que época, após época (20, 30 anos?),

 

Publicado em Críticas e Ensaios

Contacto

AV. Ho-Chi-Min, Largo das Escolas
1.º de Maio - CEP 2767 Luanda

Telefone: (222) 322 421 Fax: (222) 323 205

e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Blogs

blogspotuea1    blogspotueamulembeira           blogspotueanguimba
         
ytlogo2   blog-poetenladen   logotips